kayke

Formosense é condenado na Espanha suspeito de terrorismo

A justiça espanhola condenou o formosense Kayke Luan Ribeiro Guimarães, além de outros 10 membros de uma célula jihadista ligada ao grupo Estado Islâmico, a 8 anos de prisão por participação em organização terrorista. De acordo com a justiça, os acusados tinha o propósito de “de atender e servir aos princípios identificados com o Daesh (Estado Islâmico), atentos para realizar, a qualquer momento, um ataque contra instituições como a polícia, entidades bancárias ou interesses judeus estabelecidos na Espanha, ou se juntar às fileiras do Daesh”, detalha nota do Judiciário espanhol.

Kayke foi preso em 2014 quando ele tentava atravessar a fronteira da Bulgária com a Turquia para chegar até a Síria. Mas foi levado de volta a Espanha porque a polícia de Catalunha já vinha monitorando-o e tinha constatado indícios de que ele tinha ligações com o Estado Islâmico.

Antes de ir para a Síria, em 2014, o formosense escreveu uma carta de despedida à sua namorada, que, segundo a sentença, dizia que a guerra santa (jihad) era a “causa maior” de sua partida. A sentença espanhola afirma que Kayke se aliou ao grupo chamado de “Fraternidade Islâmica, Grupo para a pregação do Jihad”.

Tanto Kayke quanto sua família negaram que ele participasse de grupos ligados ao terrorismo. E, que só estava na Turquia a passeio. A mãe do brasileiro afirmou ainda que Kayke é um cidadão de bem.Em declaração à Justiça espanhola, Kayke disse que encontrou com o grupo, mas que não foram discutidas ações terroristas. Em outro encontro, ele conta que foram avisados de que eram seguidos pela polícia.

 

 

Com informações do G1

Comente!